Semana Santa em São João del Rei

Publicado em 16 de Março de 2020 às 17:23


Semana Santa em São João del Rei

As cerimônias da Semana Santa de São João del Rei apresentam ritos e iconografias únicas, sendo reconhecida pelo Vaticano como uma das mais tradicionais de todo o mundo católico. O Ofício das Trevas, o Ato de Lava-pés, o Descendimento da Cruz, Procissão do Enterro, dentre outros rituais, são acompanhados de recitações em latim. Partituras de compositores sacros que viveram na região, nos séculos XVII e XVIII, são primorosamente executadas pelas orquestras da cidade.

CURIOSIDADES SOBRE A SEMANA SANTA

Tapetes de Rua da Semana Santa em São João del Rei

A tradição de criar os tapetes na Semana Santa nasceu com os portugueses, ainda durante o período colonial, se tornando uma das mais ricas manifestações de arte popular. Durante as festas religiosas, belíssimos tapetes feitos de areia pintada, serragem, pó de café e flores , enfeitam o caminho por onde passam as procissões, que são seguidas pelos fiéis que dela participam. Os tapetes são de um simbolismo sagrado profundo onde as ruas ornadas passam a representar um espaço de cortejo extra-templo. Apesar de efêmera, a elaboração dos tapetes leva horas e é realizada há décadas, onde as técnicas foram aprimoradas e os desenhos ganharam ainda mais detalhes e m vários largos e ruas da cidade. São mais de 800 metros de tapetes espalhados pelo Centro Histórico.

Sinos

São João del Rei é conhecida como “a terra onde os sinos falam”. Para as mais diversificadas situações cotidianas, os sinos das igrejas são-joanenses dobram ou repicam. Há um linguajar próprio, mantido através dos sineiros. Tradição herdada dos portugueses, o dobre dos sinos anuncia os principais acontecimentos da cidade: nascimentos, mortes, incêndios, festas religiosas, dias santos, entre muitos outros. Em são João del Rei os sinos ainda são meio de comunicação. O IPHAN registra o ofício de sineiro e os acordes dos sinos como Patrimônio Imaterial Brasileiro.

Por que na Semana Santa cobrem as imagens dos Santos?

Existe um costume muito antigo na Igreja Católica de cobrir as imagens dos santos no quinto domingo da quaresma, dia este que também é conhecido como primeiro Domingo da Paixão, sendo este o Domingo de Ramos que se dá o ínicio da Paixão de Cristo, sendo assim os ícones e imagens sacras devem ficar cobertos até a noite do Domingo de Páscoa.

Cobrir as imagens de santos e outros ícones sacros durante a quaresma é fundamentada no luto pelo sofrimento de Nosso Senhor Jesus Cristo, levando os fiéis a uma reflexão profunda, ao contemplar estes objetos sagrados cobertos do roxo, cor símbolo da tristeza, dor e penitência .

* As fotografias usadas nesse post são de autorias dos fotógrafos: Cesar Reis e Internet.